Menu

Leitura

Blogs Amigos

Novas



ENFIM
16Mar2009 14:40:00
Publicado por: Edi

Na noite densa de mim

Às sombras que formam teu vulto

Faço alarde, prevejo o fim.

São mortos os dias de luto.

 


Eis que à luz os olhos abro

E um novo céu no claro dia

Entorna em ti, amor macabro,

De esquecimento, hemorragia.

 


Enfim, penso e não estás,

Acordo e não chegarás,

Caminham as horas sem ti.

 


Enfim, canto em soprano

Estribilhos ao meu engano,

Sustenidos que nunca ouvi.

 

Edi

 



Partilhar:


Para poder comentar necessita de iniciar sessào.