Menu

Leitura

Blogs Amigos

Novas



Só penso em dormir...
31Jan2008 17:20:00
Publicado por: Edi

Estávamos nós como que perdidos num caminho estreito que deveria levar a um espetáculo musical.

Tínhamos nas mãos algumas folhas, de um verde muito escuro que nos sujava os dedos,

como se sangrássemos, como se fôssemos daquela cor.

Nos olhamos assim como se olham as coisas que existem na proximidade

e permanecemos um pouco em nós mesmos como se fôssemos muito particulares e valiosos.

Caminhamos juntos por um corredor mal formado e as mãos, cheias de folhas,

ardiam um pouco e não perguntamos o porquê.

Seguindo, já não haviam mais e éramos nós

e uma multidão a tentar andar numa avenida infestada de automóveis, todos imóveis, sem ocupantes

e você tomou minha mão.

Me lembro que lhe disse de poemas, de canções,

de flores em ramalhetes e que você não respondeu quando eu perguntei sobre o aparelho, se ainda doía.

Bem vi que era sonho, já tinha suspeita,

porque minhas mãos eram macias nas suas

e de repente éramos tão íntimos que eu o sentia nos meus passos

e não precisava saber seu nome.

Era um sonho sim.

Devo ter implorado aos mundos para não acordar

porque em seguida estávamos os dois ao pé duma árvore imensa

e você me pressionava contra o tronco rude e áspero

enquanto corria as mãos no que restava de mim

e eu gemia verbos estranhos dentro da sua boca,

e não sabia, antes de acordar, se bêbada ou doente.

Sabia apenas que era meu, você, e por isso sonho.

Um sonho bem maior, clandestino, imoral, que não posso relatar.

 Agora, vida, eu só penso em dormir,

só penso em dormir!

Edi



Ler mais | Comentários (1) | Visualizações (2121)

Assim é a morte...
26Jan2008 23:20:00
Publicado por: Edi

Em febre o meu mundo

E todo o inferno em festa,

Cânticos fúnebres

Povoam o ar,

Lágrimas na vigília

Enquanto toda a luz

Se extingue.

Faz-se meia-noite

Aos suspiros frios

E minha poesia, moribunda,

Fede...

Assim o amor acaba,

Assim acabam as preces,

As manhãs,

As rimas douradas,

Os teus beijos que engoli,

Teu sorriso cerrado,

Teu corpo passado,

Teu nome invertido,

Tua voz de adeus ecoando

Numa canção

De amor à outra.

Assim é a morte.

Edi



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (691)

Acasalamento
26Jan2008 13:10:00
Publicado por: Edi

Entorno meu desejo sobre teu corpo,

Respiro o calor e a sede do teu peito,

Deixo que imprimas teus anseios

Com tuas mãos silenciosas

Nos caminhos alvos de mim

Onde dormia a paixão

Esperando por ti...

Tua pele cheira a tudo o que sussurro, rouca,

Enquanto arrasto a brasa viva dos meus lábios

Até onde estão os teus...

Quando nossas bocas se dão

À fome inocente e selvagem,

Quando nossas línguas se entregam

À dança morna e atrevida,

Eu não sei onde termino

Ou onde tu começas,

Presos os meus seios

Entre o meu arfar

E o teu gemido...

Eu te possuo desnorteada,

Fêmea feroz a devorar-te

Em carne e instinto

E quando gritas meu nome,

Entontecido de luz,

Todos os mares do mundo

Transbordam dos nossos poros

Em êxtases mútuos explodimos nós

E mil vulcões aflitos

Derramam-se nos lençóis!


Edi


Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (1614)

Sonata
25Jan2008 13:30:00
Publicado por: Edi

Pronúncia mágica

de todos os verbos,

o amor é fala

que a tudo dá vida,

é sonoro argumento

que entrega a razão

a quem  inventa

um sorriso

à margem fria

das dores

e canta lágrimas

de um sabor tão doce

que fertilizam

as mais duras flores...

Edi



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (945)

Amor sem fim...
25Jan2008 13:20:00
Publicado por: Edi

Deixo que os dias

descansem de mim,

sombra aflita e suburbana,

abro com os olhos a noite

ao amor que nasceu pra dormir

sem nunca ter de acordar...

sonho com a vida sem cores,

com a minha ausência

a me atormentar,

desperto sorrindo,

com o gosto da noite na boca,

mastigo flores,

lambo perfumes,

beijo fantasmas

e juro que vou

para sempre

me amar...

Edi



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (812)

Auto Retrato
19Jan2008 21:10:00
Publicado por: Edi





Eu sou princesa

Sem vestido de baile,
Sem madrinha,
Sem escadarias para descer...
Sou moça sem tranças,
Sem sorriso,
À janela de um castelo
Em chamas.
Sou noiva encantada
Sem beijos,
Sem sapato,
Sem príncipe,
Sem sapo...
Sou camponesa adormecida,
Sem flores,
Sem sonhos,
A branca aldeã
Sem espelho,
Sem maçã...
Sou metade infeliz,
Metade triste.
Metade amor,
Metade absurdo.
Porque o que não existe
Sou eu
E está em tudo!


Locação a cargo da amiga "DianaBalis"
www.dianabalis.blogtok.com



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (1333)

Cânticos e florais
05Jan2008 15:40:00
Publicado por: Edi

Mais tenra

Que essa tarde úmida

Onde dormem, tímidos,

Raios prematuros da noite,

Assim, tenra e úmida,

Suspira minh’alma

À neblina aromática

Da lembrança dele

E como se fossem brancas pétalas

As partituras me escapam das mãos

Dançando ao vento

E eu canto de cor

A saudade...



Ler mais | Comentários (0) | Visualizações (882)


1 a 7 de 8 Primeiro | Anterior | Seguinte | Último |